SABOR DE MABOQUE - NDAPANDULA MAMA ÁFRICA

SABOR DE MABOQUE - NDAPANDULA MAMA ÁFRICA

terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Legado Africano XII

*

Ainda sobre os BAOBÁS...

Baobá(Brasil)= Imbondeiro(Angola)


Os baobás ou imbondeiros, tidos como árvores sagradas e objetos de culto, foram trazidos para o Brasil pelos sacerdotes africanos e plantados em locais específicos para o culto de suas religiões.

Ao contrário de muitas árvores o imbondeiro não possui anéis de crescimento o que dificultava a aferição exata de sua idade e só recentemente com métodos de avaliação modernos como o do carbono radioativo, se chegou à incrível conclusão que uma árvore dessa espécie com cinco metros de diâmetro tem aproximadamente 1010 anos de idade, podendo viver em média de três a seis mil anos.
*
*****
*

6 comentários:

  1. Quando nos (aos homens...) começa a crescer a barriguinha, não há carbono radioactivo que seja verdadeiramente necessário para medirmos o nosso diâmetro expresso em centímetros de calorias. Mas se desse para viver três a seis mil anos, até que valeria a pena um pneuzito mais dilatado :)

    Falar de imbondeiros faz saudade, não é?
    *

    ResponderExcluir
  2. Dulce,
    Como afro descedente, quero agradecer pelo que vem divulgando em suas palestras sobre a importância da África para o Brasil. Tive oportunidade de assitir a palestra que fez no CAIC e só posso dizer que adorei e espero que volte lá este ano de novo.
    Obrigada
    Abraço
    Patricia

    ResponderExcluir
  3. Joé Benedito Flores Freitas10 de janeiro de 2011 08:02

    tenho saudades dos imbondeiros, de Angola ( não sei se é certo, mas em Angola ouvia dizer que só havia imbondeiros adultos) vou procurar saber se é mm assim.

    Dulce já há + pessoas felizes por desfrutarem da leitura de «SABOR DE MOBOQUE» por estas Ilhas
    Um abraço
    Meu Mano voltou para o Hospital

    ResponderExcluir
  4. Oh Espumante, acho que eu prefiro ficar sem os pneuzitos:)))*
    Se faz saudade?...xacaver...muiiiiiiiiiita!*

    ResponderExcluir
  5. Obrigada Patricia e voltarei sim ao CAIC, com a mesma empolgação e prazer redobrado da primeira vez.
    Abraço

    ResponderExcluir
  6. Sinto muito pelo seu irmão José Benedito:(.
    Obrigada pelas noticias sobre o Sabor de Maboque por essas ilhas de beleza tão proclamada e que graças a você minha cria vem desbravando antes mesmo de eu as conhecer.
    Abraços

    ResponderExcluir