SABOR DE MABOQUE - NDAPANDULA MAMA ÁFRICA

SABOR DE MABOQUE - NDAPANDULA MAMA ÁFRICA

quarta-feira, 29 de junho de 2011

Kitimat

*
clique nas fotos para ampliar
*

Dois exemplares do Sabor de Maboque, fazem parte  a partir desta semana do acervo da Biblioteca Publica de Kitimat, uma cidade canadense, quase na fronteira com o Alasca.
Obrigada Ed Gonçalves e Virginia Charron, pela emoção desta imagem que me enviaram .
*
*****
*

17 comentários:

  1. Caramba Dulce! Que longe!rsrsrsrs
    Tenho certeza que eles vão gostar tanto quanto os seus leitores brasileiros.
    Beijosssss
    Irene

    ResponderExcluir
  2. Uma delícia, não é? Imagino como te deves sentir. Não ficas sozinha. Muitos dos teus amigos se vão confortar com este post. Pessoalmente, vou me sentir muito feliz também, seja porque tenho acompanhado o percurso do «néném» desde o nascimento, até ao gatinhar (e, agora, mesmo já caminhando, as surpresas boas não param de acontecer), seja porque acho que és um exemplo feliz de que a sorte só bafeja quem a procura, faz por ela e tem talento e nobreza para isso.

    Parabéns Dulce. É mais um alento para a edição portuguesa...
    :)*

    ResponderExcluir
  3. Parabéns Dulce!
    Quantas voltas o "Sabor de Maboque" vai dando... e darà muitas mais, tenho a certeza.
    Que boas emoções para o "ego" e alento para outras realizações.
    Pela minha parte, jà o trouxe até esta parte da Europa, jà o mandei-o para o Mediterrâneo e certamente o levarei a outros pontos do Globo!
    Que continue de velas erguidas, sempre a zarpar e como se diz em Francês: "Bon vent!"!!!

    ResponderExcluir
  4. Muitos e muitos parabéns, Dulce!

    ResponderExcluir
  5. É verdade Espumante,
    tem sido uma trajetória recheada de momentos muito felizes!:)*

    ResponderExcluir
  6. Pois é Sofia,
    a grande sorte do Sabor de Maboque é que ele cai sempre em mãos carinhosas e generosas como as tuas que breve até o tornarão bilingue:)))
    beijos

    ResponderExcluir
  7. João Carlos Duarte1 de julho de 2011 09:20

    Nem os locais mais recônditos do planeta, conseguem suster a força e o sabor "quente" do "Maboque"!!
    Parabéns Dulce,
    Bjs
    JOCA

    ResponderExcluir
  8. Dulce,
    O "Sabor a Maboque" vai longe!!! Muitos parabéns e fico muito feliz pelo sucesso do mesmo.
    Beijo

    ResponderExcluir
  9. Armindo Fernandes2 de julho de 2011 14:08

    Dulce,da NHAREIA para todo o mundo.Es um diamante bruto,que se vai lapidificando dia a dia

    ResponderExcluir
  10. Falei? Só está faltando o filme!
    Devemos a você o capítulo desconhecido da nossa História!
    N'Lapandulla tchálua! Kaffeko Yaffina!
    Laripô,
    filipa

    ResponderExcluir
  11. Obrigada Bacouca. É muito bom sentir essas vibrações vindas de tão longe!
    Bjs

    ResponderExcluir
  12. Que prazer te receber aqui Armindo!
    Do Bié, da Nharêa, do Andulo já saimos todos lapidados meu querido amigo, só que por vezes esquemos de sacudir a poeira...Bjs

    ResponderExcluir
  13. Ndapandula minha Kamba Filipa!
    E porque não sonhar?:)))
    Saudade de você.
    Beijocas

    ResponderExcluir
  14. "...Do Bié, da Nharêa, do Andulo já saimos todos lapidados meu querido amigo, só que por vezes esquecemos de sacudir a poeira..."

    Muito bem dito, Dulce!
    Sàbias palavras! Ainda bem que estàs aì para relembrar isso!
    1 beijo!
    Sofia

    ResponderExcluir