SABOR DE MABOQUE - NDAPANDULA MAMA ÁFRICA

SABOR DE MABOQUE - NDAPANDULA MAMA ÁFRICA

quinta-feira, 30 de julho de 2009

Legado II

ANGOLA: MÃE NEGRA DO BRASIL
LEGADO LINGUÍSTICO
Kitanda(Angola): Feira, mercado.(Dicionário de Kimbundu-Português coordenado por J.D. Cordeiro da Matta)
Quitanda(Brasil): Pequeno estabelecimento onde de vendem frutas, legumes, cereais,etc. (Dicionário da Língua Portuguesa de Aurélio Buarque de Holanda Ferreira)

15 comentários:

  1. Já quanto à fartura, o Caminha bem tem razão.
    Será difícil encontrar retrato mais humano e revelação mais clara de entendimento entre estranhos como mostra a Carta de Caminha.

    ResponderExcluir
  2. "Nela, até agora, escreve Caminha, não pudemos saber que haja ouro nem prata, nem nenhuma coisa de metal, nem de ferro; nem as vimos. Mas, a terra em si é muito boa de ares, tão frios e temperados, como os de lá. Águas são muitas e infindas. De tal maneira é graciosa que, querendo aproveitá-la dar-se-á nela tudo por bem das águas que tem”.

    "Eles não lavram nem criam. Nem há aqui boi ou vaca, cabra, ovelha ou galinha, ou qualquer outro animal que esteja acostumado ao viver do homem. E não comem senão deste inhame, de que aqui há muito, e dessas sementes e frutos que a terra e as árvores de si deitam. E com isto andam tais e tão rijos e tão nédios que o não somos nós tanto, com quanto trigo e legumes comemos.
    Nesse dia, enquanto ali andavam, dançaram e bailaram sempre com os nossos, ao som de um tamboril nosso, como se fossem mais amigos nossos do que nós seus. Se lhes a gente acenava, se queriam vir às naus, aprontavam-se logo para isso, de modo tal, que se os convidáramos a todos, todos vieram."

    ResponderExcluir
  3. Parabéns pela "pesquisa"...
    Gostei do que li.

    bj

    Midá

    ResponderExcluir
  4. Obrigada Midá...terá muito mais!
    Bjs

    ResponderExcluir
  5. Engraçado o "K" ter degenerado em "Qu"; hoje em dia passa-se precisamente o contrário, sbtd na net, não é?
    :-)

    ResponderExcluir
  6. O"K" que virou "Qu" (gargalhei!!), fugidia não consigo parar de rir...e tudo pq o abecedário português não tinha "K" e assim muitos "Ks" viraram "Qus"...mas como aqui se faz, aqui se paga, hj os "Qus" estão degenerando para "Ks" :)))

    ResponderExcluir
  7. Ora, ora... kem é ke ker saber do dicionário? O "k" é moderno e o ke o ke a galera ker é cenas modernas.
    (Puxa vida, Dulce, demorei um tempão a escrever este comentário, a ver se não dava erros de "ortografia"... muitos risos)

    ResponderExcluir
  8. Mike...fiquei com inveja do teu nome, com esse "Ke" todo modernoso...Huuummm...já sei, kero ke meu próximo post tenha como mensagem subliminar um "Kuduru" Angolano. Aguarde...;))

    ResponderExcluir
  9. Nas Minas Gerais, segundo S_ e Z.H. quitanda tem a ver com quitutes apenas, nem verduras nem sacarias.

    ResponderExcluir

  10. Quitutes mineiros enchem de gostosura qualquer quitanda:))

    ResponderExcluir
  11. olá Dulce
    via Luísa, do Nocturno, eis que naveguei até este seu porto maravilhoso. Curioso, entrei e sendo eu nascido em Angola, onde vivi até aos meus 20 anos, deparo com esta sua actividade linguística, que me é familiar. Vou continuar visitando, e já agora, sobre a Quitanda, deve saber certamente que ainda hoje existem as quintandeiras (mulheres que vendem vários artigos na rua, uma perfeita vendedora ambulante).um beijinho e parabéns :-)

    ResponderExcluir
  12. Obrigada Flip
    Pelo que dizes neste e no outro comentário, devemos ter tropeçado um no outro naquele delicioso pedaço de terra africana.
    Bjs

    ResponderExcluir
  13. Dulce
    e agora voltamos a tropeçar :-)

    ResponderExcluir
  14. Verdade Flip...não deixa de ser um tropeção "internético":))

    ResponderExcluir