SABOR DE MABOQUE - NDAPANDULA MAMA ÁFRICA

SABOR DE MABOQUE - NDAPANDULA MAMA ÁFRICA

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Minha Cria em Paris

clique na foto para ampliar


clique na foto para ampliar


Recebi esta mensagem eletrônica hoje:

"Dulce,
Envio algumas fotos da tua cria em terra francesa. Em grande exposição. No coração do Quartier Latin e da Sorbonne. Agora lerei. E ainda em uma das ex-colonias portuguesas, Cabo Verde. Que outras crias venham. Mas antes, muita sorte com esta.
Abraços,
Claudio"

Há trinta anos nos formamos juntos na faculdade de economia e não nos vimos desde então.
Nos reencontramos pela internet, através das frenéticas e bem humoradas trocas de mensagens, nos meses que antecederam a confraternização do ultimo sábado, à qual ele não pode estar presente porque estava fora do país, que eu não sabia ser a França, a trabalho.
AMIGO, obrigada por me presentear com esta deliciosa surpresa e que Cabo Verde o embale entre mornas e coladeras na leitura de Sabor de Maboque.

14 comentários:

  1. E que o sucesso por lá seja o maior possível, numa terra que tantas ligações a África tem, embora as queira esquecer...

    ResponderExcluir
  2. Félicitations, madame Dulce Braga. :)

    ResponderExcluir
  3. C'est ça, Xinha.
    On y va!!!!! Quelqu'un m'a déjà dit "Le Nobel pour Dulce Braga"!!!!! Et pourquoi pas?
    Se Le Clésio escreveu uma dezena de livros a negar o pai e ganhou o Nobel de Literatura em 2008 ao reconciliar-se em O Africano, se o homem das intermitências, dos evangelhos, d'O Elefante e dos cegos à procura de deus já ganhou um Nobel sem entender Caím nem Abel, se Paulo Coelho voltou a/"há dez mil anos atrás" depois de seu parceiro morrer e retrocedeu apostando no transcendental em vez de exorcizar suas moinhas, se há quinhentos anos Camões nos ensina a arte e a glória de reprocessar, por que diabos moinhas e maboques a ensinarem atalhos e benefícios de bem digerir processamentos de toda a natureza, deixarão de fazer de Dulce Braga uma laureada?

    Prof. Claudio Dedecca, por favor leia com atenção:
    - As mulheres de Cabo Verde eram as maiores responsáveis por homicídios entre homens,no extinto Estado Portugês de Angola em África, quando a guerrilha de 15 anos do MPLA se limitava às linhas de fronteira, a guerrilha de dez anos da Unita se limitava a baixas de ativo fixo, as safras de grãos empilhavam-se nas ruas, antes dos trinta anos de guerra civil espoletada e nutrida por quatro petroleiras de quem Cabinda é hoje um feudo, e, trinta anos antes da paz se restabelecer para essa terra ter virado colónia do underground Chinês e capitais imperialistas. Tenho por testemunha um eterno colega Marista, Flip,((vê lá Pá?)).
    Para fazeres uma idéia do poder dessas mulheres, relê o que uma ninfa faz com Lionardo, no ainda hoje censurável Episódio de Leonardo descrito através de doze curtas estâncias no Canto Oitavo em Os Lusíadas.
    E naquele tempo inda mornas e coladêrasestavam em embrião.
    Pergunta aos velhinhos sobre Nova Sintra?

    ResponderExcluir
  4. Pra pagar o erro ao escrever Le Clézio, eu recomendo Peixe Dourado.

    ResponderExcluir
  5. et voilà, la France va lire ce qu'il est beau, un Saveur de Maboque comme il faut...Játtends pour le champagne Dulce :-)

    ResponderExcluir
  6. JeJé
    meu mano, quem resiste? Claro que sou testemunha, a última deusa dessas bandas que se me passou pela vista, morena, olhos verdes, confundiu-me de tal modo que ainda hoje nem sei se foi na ilha de Santiago ou na do Sal que tal episódio ocorreu...como compreendo Camões nos seus lamentos com as tágides :-)

    ResponderExcluir
  7. Dulce, senti muito não estar com vc , nessa noite tão mágica!!!!Parabéns!!!
    um beijo ruthinha cleto

    ResponderExcluir
  8. Ruthinha
    Sei que se vc pudesse teria estado lá. Senti isso em seu olhar qdo nos encontramos na Croqui!
    Bjs

    ResponderExcluir
  9. Venia gestual...Luisa....Obrigada!!:))

    ResponderExcluir